Como funciona a tributação no comércio eletrônico?

Como funciona a tributação no comércio eletrônico?

Consultoria Tributária       14 de dezembro de 2016

Tem o sonho de abrir o seu próprio negócio virtual, mas muitas dúvidas com relação à contabilidade, impostos e outros? Neste artigo, nós vamos mostrar como funciona a tributação no comércio eletrônico de maneira bem simples! Pois não é todo mundo que tem um boa educação financeira e, além disso, se tratando de um assunto tão específico, é bom conhecermos suas peculiaridades antes de entrar de cabeça nesse universo. Você não pode perder este artigo, confira agora mesmo!

A tributação no comércio eletrônico não é um assunto que podemos chamar de muito popular. Isso porque a maioria das pessoas, hoje em dia, que possui seu próprio negócio na internet não pensa ainda em formalizar a sua empresa e os motivos são diversos: ou a pessoa não acredita que o seu negócio, realmente, vá dar certo e se transformar em seu emprego principal e por isso não se atenta em profissionalizar a sua empresa; ou então por falta de conhecimento sobre o assunto, além do receio em lidar com a formalização, imaginando ser complexo demais.

Bom, para começar, criar uma empresa sem a confiança de que ela irá vingar não é um bom negócio, não é mesmo? Se nem mesmo você acredita que ela possa dar certo, o que os outros irão pensar na hora de se relacionar comercialmente com você? As vezes, a pessoa até acredita que possa dar certo, mas tem medo de fazer o investimento, então aproveita as possibilidades da internet para testar o seu negócio por alguns meses. Porém, pode chegar ao momento em que, para que ele possa crescer, realmente, é necessário se transformar em uma pessoa jurídica e ingressar no mundo da tributação no comércio eletrônico. Com relação à complexidade sobre o assunto, é mais simples do que você imagina, pode acreditar!

O que eu preciso saber sobre a tributação no comércio eletrônico?

Inicialmente, é preciso saber em quais modalidades de empresa a sua se encaixa. Com relação à tributação no comércio eletrônico, existem diversas possibilidades: algumas delas são o comércio varejista ou atacadista de bens, ou seja, empresas que atuam por meio da comercialização de produtos; Cada modalidade de atuação possui taxa de tributação e forma de pagamento distintos.

Sabendo qual é a sua atividade, vamos lá: para abrir a sua loja virtual você precisa seguir o mesmo processo que faria na abertura de uma loja física, com a escolha de um espaço físico (para apresentar a localização do estoque), registrar a sua empresa na Receita Federal para a obtenção do CNPJ, além de fazer também um registro na Secretaria da Fazenda e na Junta Comercial do Estado onde você reside, para que possa emitir nota fiscal.

Depois disso, é preciso optar por algum dos regimes tributários, o Lucro real, lucro presumido ou Simples Nacional. Grande parte dos ecommerces optam pelo Simples Nacional, pois o mesmo é para empresas com faturamento, de até R$360 mil reais, entre outras diferenças que se enquadram a diferentes necessidades de cada empreendimento, com relação à tributação no comércio eletrônico. Quando você opta por um regime tributário, precisa estar atento ao que corresponde a um e a outro para não correr o risco de atuar ilegalmente e pagar multa.

Basicamente, ter um negócio virtual pode ser considerado muito mais fácil, e mais barato, do que um negócio físico. Porém, com relação ao pagamento dos impostos, as responsabilidades são as mesmas.

Cabe lembrar que o ICMS é um dos impostos mais complexos afinal o mesmo incide sobre operações de circulação de mercadorias o que no nosso caso é a tributação no comércio eletrônico, apesar de ser um imposto ” novo ” para cada estado o mesmo carrega uma série de benefícios que precisam ser analisados afim de diminuir a carga tributária.

Como contratar uma empresa de Consultoria tributária?

Contratar uma empresa idônea que faça um serviço de consultoria tributária é a parte mais importante do processo para o empresário, nos últimos anos temos observado uma séria de picaretas com soluções milagrosas e sabemos que tais soluções não passam de mentiras. A melhor forma de contratação é saber mais sobre a marca, expertise dos sócios e os trabalhos já feito pela empresa de consultoria tributária.

Se você percebe que o processo de consultoria tributária pode agregar a sua empresa, mas gostaria de trocar uma idéia sobre como fazê-lo, pode entrar em contato com a gente através da nossa página de consultoria.

Você concorda com a nossa visão?

Deixa seu comentário aqui embaixo com sua opinião!

Quer saber mais sobre nossa consultoria tributária?

Conheça agora nossos serviços de consultoria em impostos.