Novo ICMS e seus impactos para o gerente de e-commerce

Novo ICMS e seus impactos para o gerente de e-commerce

Consultoria Tributária       11 de março de 2016

E a mudança do Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços (ICMS) tem dado o que falar nos setores mais influentes dos e-commerces. Com as mudanças, muitos gerentes de e-commerces tem se desdobrado para ter a chance de encontrar uma solução para o mais novo problema criado pela a ICMS e com isso evitar que os empreendimentos de fato sofram com todos os impactos causados pelo aumento de exigências relacionadas ao imposto.

Para se situar na história do ‘Novo ICMS’ é necessário voltar para o primeiro dia do ano, dia 1 de janeiro de 2016. Foi de fato neste dia que a Emenda Constitucional nº 87/2015 (EC 87) entrou em vigor e passou a preocupar os gerentes de e-commerces. A Emenda Constitucional surgiu com mudanças distintas para o recolhimento do ICMS, entre elas destaca-se a proposta de realizar uma partilha mais justa dos impostos entre os Estados brasileiros.


Até aí tudo parece ser coerente pois apenas os estados de origem tinham a chance de receber a alíquota interna do ICMS, enquanto os estados destino não recebiam nada. A nova lei permitiu mudar a atual guerra fiscal para que as vendas feitas a outros estados recolham a alíquota interestadual para os estados origem, que também receberá uma parte referente a diferença que existe entre a taxa interna do destino e a alíquota interestadual da origem.

Acontece que para isso ser colocado em prática os e-commerces terão que mudar todo processo de despacho de mercadorias e cálculo de impostos. É importante ressaltar que essas mudanças podem ter impactos negativos no setor de vendas online, por isso cabe aos gerentes de e-commerces terem uma pré-disposição para planejar maneiras de lidar com as mudanças sem que isso afete diretamente nas vendas e as entregas de suas mercadorias.

Os possíveis impactos que os Gerentes de E-commerces deverão lidar

Os impactos da nova ICMS diante dos gerentes de e-commerces podem ser distintos, a começar pelo o fato de ter que lidar com uma nova maneira dos funcionários realizarem o processo exigido pela a Emenda Constitucional nº 87/2015 (EC 87) sem atrasar a entrega da mercadoria. Por um lado parece ser fácil, mas na realidade é preciso lidar com as burocracias com a atenção evitando problemas maiores por conta de erros ou atrasos para entregas.

Os gerentes de e-commerces precisam mudar todo o processo que tinham antes da mudança do ICMS no seu empreendimento. Por exemplo, se antes o e-commerce fazia uma venda era necessário embalar o produto, colocar a nota fiscal junto, despachar a mercadoria para o cliente e depois esperar as guias únicas do Simples no fim do mês. Agora tudo isso mudou, o processo passou a ser maior e isso exige a demanda maior de tempo e funcionários.

Mas por que? Porque a mudança da Emenda surgiu com novas exigências, que altera todos os serviços do e-commerce onde desde de janeiro passa a ser obrigatório calcular a diferença entre o ICMS estadual e o interestadual, além de emitir as guias referentes as diferenças e pagá-las. Em seguida será necessário imprimir as vias para realizar o despacho da mercadoria e claro, para ter controle maior do que acontece nas vendas do seu e-commerce.

E tem mais, apenas depois de realizar todo os processos citados acima, que o e-commerce pode liberar a mercadoria com os papéis para ser entregue no endereço do cliente. Com esse mudança, o gerente de e-commerce tem que ter um planejamento maior em relação a maneira que o negócio passa a lidar com a nova ICMS. É preciso estudar maneiras de “salvar” o tempo e não atrasar nas entregas, pois isso pode prejudicar e muito o e-commerce.

É válido dizer que se antes o e-commerce tinha apenas um funcionário para resolver a questão de despacho das mercadorias vendidas, pode ser preciso o gerente de e-commerce contratar mais um funcionário ou mudar alguém de cargo para ajudar nesse processo. Alguns e-commerces mudaram certos funcionários de funções para que não tenham a necessidade de acrescentar mais nomes a folha de pagamento, o gerente de e-commerce deve decidir.

Para os gerentes de e-commerces será preciso aprender a lidar novamente com o setor de vendas online, isso porque o empreendimento em si tende a mudar. Com a nova carga tributária burocrática o incentivo que existia às pessoas para empreender pode diminuir muito, e a permanência de alguns e-commerces no mercado pode ficar arriscada. Por isso que é preciso ter o jogo de cintura por partes do gerentes de e-commerces para mudar isso.

E ainda tem mais, principalmente se o gerente de e-commerce em questão é responsável por um empreendimento micro ou pequeno. Veja bem, toda a mudança no ICMS tem causado um alerde enorme entre os empresários, e não é para menos. Se a empresa em questão se encaixa no padrão micro ou pequeno ela também será obrigada a cumprir com as exigências na nova ICMS. E o que era para ser menos burocrático, se tornou muito complexo.

 

Os impactos da ICMS para o gerente de e-commerce micros e pequenos

Os impactos da nova ICMS serão sentidos em todos os e-commerces, mas o principal prejudicado pode ser os que estão dentro da categoria de micro e pequeno e-commerce. Sendo assim, os gerentes de e-commerces que são responsáveis por esses empreendimentos precisam criar planos e ações do qual possam ajudá-los manter o e-commerce em funcionamento com uma boa base de consumidores e claro, sem ter toda sua receita muita atingida.

Aos micros e pequenos e-commerce a mudança na rotina de vendas passa a ser ainda mais intensa. Esses empreendedores passam a ter empresas que optam pelo o Simples Nacional que permite simplificar parte da burocracia relacionada a impostos e afins, mas com a mudança do ICMS esse processo que ajudava esses e-commerces não continuará sendo o mesmo, pois terão que arcar com as regras publicadas na Emenda Constitucional nº 87/2015.

O dia a dia desses gerentes de e-commerces pode mudar de várias formas, seja arrumando novos funcionários, mudando cargos dos antigos e até ter que alterar os preços de alguns produtos. Sim, os preços podem sofrer os reajustes por conta da quantidade de impostos que os micros e pequenos precisam arcar e com isso o gerente deve pensar em outros fatores, como a utilização de uma equipe de marketing para manter os todos seus clientes.

Sendo assim, pode-se dizer que o impacto do ICMS no dia a dia de gerentes de e-commerces vai muito além da simples reorganização do processo de vendas. É preciso otimizar o tempo, fazer os cálculos e se for necessário os reajustes de preço dos produtos. E muito além disso, ainda terão que arcar com campanhas e ações que buscam chamar atenção de potenciais clientes e manter os antigos para que não sintam um impacto negativo ainda maior.

O trabalho dos gerentes de e-commerces tende aumentar de uma maneira considerável. Aliás, não só o deles, mas de todos os funcionários que fazem parte de um e-commerce. Se não desejam sofrer impactos negativos terão que planejar e colocar em prática as estratégias que criaram para manter o e-commerce em pleno funcionamento sem ter problemas no caminho e de fato tentar promover e manter as suas vendas em um amplo crescimento.

Como contratar uma empresa de Consultoria tributária?

Contratar uma empresa idônea que faça um serviço de consultoria tributária é a parte mais importante do processo para o empresário, nos últimos anos temos observado uma séria de picaretas com soluções milagrosas e sabemos que tais soluções não passam de mentiras. A melhor forma de contratação é saber mais sobre a marca, expertise dos sócios e os trabalhos já feito pela empresa de consultoria tributária.

Se você percebe que o processo de consultoria tributária pode agregar a sua empresa, mas gostaria de trocar uma idéia sobre como fazê-lo, pode entrar em contato com a gente através da nossa página de consultoria.

Você concorda com a nossa visão?

Deixa seu comentário aqui embaixo com sua opinião!

Quer saber mais sobre nossa consultoria tributária?

Conheça agora nossos serviços de consultoria em impostos.